COM O QUE É QUE SE PARECE UMA FEMINISTA? por Joana Barrios

1304

De todos os clichés que existem no mundo, dos meus preferidos são os da roupa. Divertem-me bastante e fazem-me rir muitas vezes. Porque se há coisa enganadora, uma delas é mesmo a roupa.

Hoje em dia esse engano peca por excesso. Muito do que observo na rua, a verdadeira passerelle por onde desfila a verdadeira Moda, é enganador. Há algo na roupa que não condiz com a atitude e vice-versa.

Por isso decidi hoje debruçar-me sobre um dos grandes dogmas do feminismo: a Moda, o gosto pela Moda, ou melhor, o seu consumo ao serviço da causa feminista.

Se há, de facto, algo transversal ao feminismo e às feministas, esse algo é a roupa e a forma de vestir.

Muito para além dos soutiens queimados e do estilo lenhadora, uma pequena e pouco significativa viagem por uma qualquer lista de feministas importantes para o século XX (se a lista parece enorme é porque durante o século XX havia muita coisa por e para fazer, e cada uma acabou por abraçar uma causa e de repente parece que houve muitas feministas, mas a verdade é que, bem vistas as coisas e o pé em que estamos hoje, afinal ainda há muitos espaços em branco e a numeração pode e deve estender-se até ao infinito!) levará qualquer simpatizante mais renitente para com a causa Moda, a admitir que sim, o corpo utilizado como veículo de comunicação tem sido uma parte essencial na luta feminista.

Desprovidas de cargos e feitos, apenas identificadas pelos seus nomes, olho para as imagens destas Mulheres (umas caras mais familiares que outras, e esta é a minha relação directa com o feminismo, estas são as caras que eu conheço e fui conhecendo e vou conhecendo de cada vez que pesquiso mais e mais sobre Mulheres) e não consigo abstrair-me da sua força estética. Do eyeliner de uma Helène Cixous à simplicidade de uma Judith Butler, passando pelos vestidos cheios de uma Eva Perón, ou pela atitude de Constance Markievicz, em nenhum dos casos, diria que é possível identificar o que é que cada uma destas Mulheres é ou foi, pelo que trazem vestido. Apenas consigo dizer, caso não as conhecesse de lado nenhum, que são Mulheres cheias de poder. Pelo olhar. Pela atitude. Pela roupa.

Comunicar não verbalmente é tão importante como a comunicação que praticamos aqui, linkadas para mil redes sociais e para o mundo. Vestir é também uma forma de praticar guerrilha, é comunicar não-verbalmente mensagens codificadas e indecifráveis para muitos.

A Moda é uma arma ao serviço do feminismo.

Mas… palavras para quê?! Há aqui muito retrato!

37.camillepaglia

 
36.AungSanSuuKyi

 

 

35.MirandaJuly

 

34.joanjett

 

33.beyonce

 

32.hannah-arendt

 

31.emmawatson

 

rosaparks122way

 

29.angeladavis

 

"Enough Said" Portraits - 2013 Toronto International Film Festival

 

26.judithbutler

 

25.kathleenhanna

 

monique Wittig 2

 

22.LeaRoback

 

21.Sylviaplath

 

11.frederiquepetrides

 

20.evaperon

 

19.simonedebeauvoir

18.yokoono 14.AnaisNin 17.ShidzueKatō 16.bettyford 23.miriammakeba 15.vilma-espin 13.Nawal el-Saadawi Françoise d'Eaubonne 2001 10.caroldowner 9.SylviaPankhurst 4.ConstanceMarkievicz 3.LizCarpenter 28.margaretvale 8.badge 6.roxannedunbarortiz 2.JacquiCeballos 5.sonjadavies 1.HelèneCixous