“SÓ TE VEJO A TI”

1332

Gosto de histórias de amor. Quem não gosta? Mas à medida que vamos lendo, vivendo, mergulhando nas dobras e refolhos da misteriosa condição humana, vamos precisando de mais.

Sabia, porque o cartaz anunciava, que “Só te vejo a ti” era um filme sobre um amor obsessivo e nestes momentos começamos a projectar se é uma obsessão a sério, violenta, que nos desafie e indigne ou uma coisinha parca, sem psicopatias e demónios internos. Ainda para mais, a actriz principal vinha de Gossip Girl, uma série que podia ser a filha adolescente do Sexo e a Cidade.

Ler artigo completo ...