SÍLVIA LAZARY DE MATOS

328

Luso-angolana nascida em Beja (1979). Dividida entre literatura, comunicação e ética. Formada em Estudos Portugueses, pós-graduada em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação e em Gestão e Curadoria da Informação. Tem a tese sobre Machado de Assis por um fio e, proximamente, um encontro letivo com Nietzsche e Pessoa. Aprendente em série. Foi jornalista, mas a ficção falou mais alto. Escreve contos por vocação e por economia. Todos os dias agradece ter-se cruzado com Maria Teresa Horta, a propósito do seminário de final de curso, que dedicou às “Novas Cartas Portuguesas”. Desde então, é feminista. Se calhar, desde antes (apenas desconhecia o nome, o rosto, a calidez e a morada daquela sua pulsão igualitária).

Ler artigo completo ...