UM SINAL DE FEMINISMO DENTRO DA IGREJA CATÓLICA?

318

Esta invisibilidade dentro da Igreja Católica é também denunciada por Alessandra Smerilli, uma das mulheres com mais poder no Vaticano. É um dos membros da secretaria de Economia da Cidade do Vaticano e defende que é importante “reconhecer que historicamente a mulher na Igreja se dedicou mais ao cuidado e que, agora, toma consciência que pode trabalhar de igual para igual”. Defende que “Deus confiou o mundo ao homem e à mulher” e que isso sublinha a importância da mulher nas estruturas de poder. Remata que “quando for dado o primeiro passo, já não se poderá voltar atrás (…) e quando essa porta se abrir, não se voltará a fechar”.

Ler artigo completo ...