PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA DE GÉNERO – RESPONSABILIDADE E COMPROMISSO

633

 

O conceito de prevenção chegou-nos há muitos anos e facilmente entrou na vida comum dos/as cidadãos/ãs. A linha condutora era a saúde, a necessidade de se prevenir qualquer doença, também nas doenças sexualmente transmissíveis, desencadeando múltiplas ações junto do público em geral e incidindo até nos/as mais jovens.

 

Com a crescente preocupação com o crime, as questões preventivas deste fenómeno passaram, também elas, a fazer parte das políticas públicas. Ainda assim, esta inquietação centrou-se apenas em alguns crimes sendo que só desde há década e meia se começa a dar maior atenção a estas necessidades no âmbito da violência de género. Esta nova pré-ocupação baseia-se no reconhecimento deste tipo de violência como um flagelo social, que se apresenta como intergeracional se não for, atempadamente, alvo de intervenção.

 

A UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta tem apostado há mais de dez anos nesta filosofia, dando maior prevalência à prevenção primária que, afinal, é a excelência das medidas preventivas, pelos seus resultados efetivos e de longo prazo. Para a realização do seu trabalho suporta-se do pensamento de Cesare Beccaria “É melhor prevenir os crimes do que ter de puni-los. O meio mais seguro, mas ao mesmo tempo mais difícil de tornar os sujeitos menos inclinados a praticar o mal, é aperfeiçoar a educação”.

 

Não parece, portanto, descabido afirmar que se deve atuar, preferencialmente, em contexto escolar, dada a importância que a educação tem na formação das novas gerações; e não utilizar apenas medidas repressivas que reduzida eficiência têm. São necessárias respostas integradas, coordenando a intervenção formal com a informal e envolvendo todos os/as agentes sociais. Porque a prevenção é o caminho. O caminho para a consciencialização e a mudança atitudinal e comportamental. Que o caminho ainda está por percorrer e que esse caminho tem que ser assumido como compromisso coletivo!

 

 

Ana Guerreiro

Criminóloga na UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta;

Assistente Convidada do ISMAI – Instituto Universitário da Maia, na Unidade Curricular de Programas de Prevenção da Delinquência da Licenciatura em Criminologia;

Investigadora da UICCC – Unidade de Investigação em Criminologia e Ciências do Comportamento do ISMAI.