PARA AS MARIAS DE PORTUGAL

548

Como era iletrada e não sabia contar o dinheiro, não ficava com nenhum para as temporadas em que o marido estava fora. Na aldeia, pedia fiado na mercearia. Para não ser gastadora e não apanhar por gastar muito dinheiro, passava com uma côdea de pão.

Quando o marido regressava do estrangeiro, tratava das contas da família e de aquecer as mãos no corpo exausto da Dona Maria.

Era assim. Todas as mulheres da aldeia sabiam disso. Vida de mulher: lavar, coser, estender, cozinhar, lavrar, semear e apanhar.

Ler artigo completo ...