FEMINISTAS: ONDE ESTAVAM COM A CABEÇA?

537

Se nada mais puder fazer, como gratidão e compromisso perante estas mulheres a quem tanto devo, nos tempos de escuridão [mas também de muito riso e amor] que se avizinham, como sempre ciclicamente, ao longo da história, e fazem parte da [R]evolução e da mudança, posso então apenas dizê-lo: sou feminista.

Ler artigo completo ...