Estarão as novas gerações livres da homofobia?

1031

23            Lógico que jamais tocaria num fio de cabelo de alguém como aquela criança. Pedi-lhe que se retirasse, caso contrário chamaria a polícia e foi nesse momento que o mais insólito sucedeu: a “criança” cuspiu-me na cara. Afastei-me, limpei a cara e o “maricas de merda”, “vocês deviam morrer todos” ou até “eu e o meu pai vamos apanhar-te e dar-te uma sova”, continuavam. Comecei a afastar-me com medo do que pudesse vir de seguida e o rapaz, aparentemente feliz pelo meu medo, também se foi embora.

Ler artigo completo ...