EJACULA EM TUA CASA, POR FAVOR!

6629

Viajava com uma amiga e teria menos de 15 anos quando, num comboio da CP, reparei que um homem se masturbava olhando para nós. Deixei-me estar. Quieta, petrificada, enojada, com medo. Já lá vão mais de 20 anos, mas lembro-me perfeitamente do casaco verde tropa que ia escondendo – francamente mal – o cenário no qual eu e ela éramos o estímulo. Das lembranças, sei que não contámos o episódio a ninguém. Por vergonha, pelo receio dos julgamentos alheios (viajávamos de calções, uma indecência!), pelo medo de ficarmos de castigo. Pouco importa para o caso. Foram precisos muitos anos para que compreendesse que o que me havia acontecido era muito mais comum do que julgava. Com os mesmos contornos, ou outros semelhantes, fui tomando conhecimento de que muitas outras mulheres que conhecia haviam passado, também elas, por experiências semelhantes.

Ler artigo completo ...