“COITADINHA, QUERES UM ABRACINHO?”

3256

Foi assim que o meu chefe me respondeu quando fui falar com ele e explicar que estava desconfortável e insatisfeita com a forma como as minhas funções e o meu trabalho estavam a ser geridos. Nesta conversa com o meu chefe, CEO da empresa onde trabalho e de quem se espera uma postura de líder, expliquei que estava preocupada com o rumo que a função que desempenho estava a tomar. A minha questão era simples: queria contribuir mais para o pensamento estratégico da empresa. A minha mais valia era pensar e propor coisas novas, sendo aliás para isso paga, explicando que me via subaproveitada com as tarefas que tinha pela frente diariamente. A sua resposta foi, não uma, mas por duas vezes, a mesma. Disse-o em conversa comigo e logo de seguida repetiu-o quando se juntou à conversa o meu colega de equipa, que se queixava de algo semelhante. O meu chefe, rapazinho na casa dos 30, respondeu-me com um “Coitadinha… queres um abracinho?”.

Ler artigo completo ...