ACONTECE MAIS OU MENOS UMA VEZ POR MÊS

12239

 

 

Acontece mais ou menos uma vez por mês. Nada em particular impulsiona estes dias: os dias das saudades. Muitas, todas as que há. Rebentam-me o peito porque irrequietam as batidas do meu coração. Saudades do cheiro dela. É a minha casa, o meu berço. A pele dela é a minha pele. A mesma. Igual. E pele para mim é tudo no amor. E é amor o que sinto. Tanto. Se calhar ainda mais. A minha mãe, aquela que me amou incondicionalmente em cada minuto da minha vida. Mesmo quando menti. Quando gritei. Quando a provoquei. A pessoa mais amorosa do meu universo. A representação da doçura e da confiança. Do bem-estar, do lar.

Ler artigo completo ...

1
2
3
Partilhar
Artigo anteriorDESCONSTRUINDO O GÉNERO
Próximo artigoPINTURA
Comunicativa e extrovertida formou-se em Comunicação Social e Cultural, pela Universidade Católica Portuguesa, deixando para trás a ideia de seguir Belas Artes.